sábado, 11 de abril de 2009

MAIS QUERIDA

(tinha piloto?) A nova Maserati GranTurismo MC foi oficialmente revelada durante a FIA GT ‘Media Days’ no circuito de Paul Ricard. O modelo é uma nova versão da Maserati GranTurismo que foi lançada em Setembro em Monza. A empresa escolheu criar o modelo GT4 porque esta categoria é a que mais se aproxima dos modelos de produção normal. Ela será ideal para um grupo de pessoas que já possui o modelo de rua e quer testar suas habilidades em uma pista dirigindo uma versão de corrida do mesmo modelo. Com peso de 1400 kg, motor V8 de 410 HP, câmbio de 6 marchas ativado eletronicamente e carroceria de fibra de carbono, ela participará da Copa GT4 européia em uma equipe privada já na segunda metade desta temporada. O carro foi testado por Thomas Cremonini, piloto de teste oficial da marca, juntamente com o campeão de 2008 do FIA GT, Michael Bartels, e do ex-piloto de F1 Ivan Capelli. Com a criação da GranTurismo MC, é mantida a tradição nas corridas dos carros com a marca do tridente. Sua lista de vitórias é extensa, destacando-se duas vitórias consecutivas em Indianápolis, dois títulos mundiais de F1 com Fangio, e, desde 2004, no campeonato da FIA GT com três campeonatos de pilotos, quatro campeonatos por equipes e dois de construtores. Se quiser saber mais sobre a categoria GT4, clique aqui.

(Reprodução – Dica do M e foto by Gilles que está pensando...)

12 comentários:

roberto zullino disse...

Não sei se as vitórias em Indianápolis com Wilbur Shaw em 39 e 40 foram com motor Maserati.
O carro é meio feio, mas verdinho com uma faixa amarela ficará muito bom.

Buonanno disse...

Zullino, na notícia também não diz sobre o motor. Só diz do piloto e sobre o modelo. Foi um 8CTF "Boyle Special".

Joel Marcos Cesetti disse...

Olá Buonanno, depois de muita correria hoje resolvi visitar toda a minha lista de blogs favoritos e deparei com o seu Blog Gostei!
Já vou colocar no Sportprotótipos.
Quanto a Gt4 já tinha lido algo, agora com o seu post esclareceu tudo. Na minha opinião nascemos no continente errado, pois isto não acontece aqui.

ABS

M disse...

Joel,
Não é possivel ter de tudo no mesmo continente. A américa latrina não tem Gt4, mas em compensação tem Evo Morales, Hugo Chávez e Lula...

Buonanno disse...

Joel estava sumido, hein? Volte sempre que eu tenho colocado um post novo todo dia.

Um abraço.

disse...

Joel, estava falando com o Luizinho ontem, e precisamos de informações suas.
Vc. manja mais que muita gente aqui.
Entre em contato.
"M", um beijo, lógico que segurando a pipa.
Buonanno, Rei da estrebaria ferrarista, desculpe usar seu espaço para me comunicar.
Falando em Ferrari, viu que nhaca nos EUA, serem bloqueadas na Califórnia?
Desculpe, acabou de sair Gol do Santos.........

911 Turbo disse...

Mais uma representante dos lançadores de óleo nas pistas....ainda bem que longe daqui.....

O design é show.Pelo menos.

Buonanno disse...

Ouvi dizer que devora um 911 no café da manhã todo dia. Será verdade?

Paulo Aidar disse...

Menos Buonnano..menos...de fato a Maserati que ainda circula pelos nosso autódromos é um carro muito prazeiroso de dirigir.

Tive a oportunidade de guiá-la no segundo ano em que estavam por aqui (já vão para o quinto ou sexto) e com um bom V8 na frente, um cambio borboleta razoavelmente escalonado e tração traseira davam um grande prazer e principalmente um grande conforto na condução, em comparação com o 911 GT3 que exige mais na tocada.

Acredito que esse modelo lançado para a GT4 européia seja muito melhor que a antecessora só lamentando não ter sido esta a categoria a ser lançada por aqui, sobreposta pela GT3 que é fora da nossa realidade.

Buonanno disse...

Ao ler o texto fiquei com a impressão de ser uma categoria mais barata do que a GT3. Será que é mesmo?

Paulo Aidar disse...

Muito mais barata Buonnano ainda porque o regulamento é extremamente limitado e os carros correm praticamente como saem das fábricas, sendo vetado inclusive o uso de asas e apendices aerodinamicos.

Tanto que o Porsche que anda nela não é o 911 e sim o Cayman.

Buonanno disse...

Pois é. Aqui no Brasil parece que eles sempre fazem o mais difícil.