quarta-feira, 25 de março de 2009

GRAN TORINO

O artista, diretor de cinema e ex-político Clint Eastwood ficou famoso ao interpretar o nem sempre politicamente correto Harry Callahan, policial durão da década de 70 no filme “Dirty Harry. Na sexta-feira passada, ele estreou seu novo filme chamado “Gran Torino” onde ele continua com seu mau-humor característico, mas que ainda faz muito sucesso. O carro aí em cima, apesar de ser horrível, foi quem deu o nome ao filme. Ele é mantido pelo Senhor Kowalski na garagem com todo carinho. Para falar a verdade, eu adoro os filmes do Clint. Politicamente incorreto ou não, Clint Eastwood é o cara!

(Reprodução)

25 comentários:

jonny disse...

Concordo plenamente, Buonanno.
Clint é o exemplo pra muito aposentado que só reclama de não fazer nada. Ele poderia muito bem ficar numa mansão em Ft. Lauderdale e curtir umas araras num viveiro especial.
Mas não, o durão kid não para.

Quanto ao filme, além de tocar no assunto imigrantes/preconceito, tem como fundo a atual crise mundial, principalmente nas montadoras americanas que por anos dominaram o mercado com seus enormes carros gastadores e poluidores e a situação que se chegou hoje. Merece ser visto

Buonanno disse...

Jonny, gostava do Dirty Harry quando ele dizia ao terrível Scorpio tentado a pegar a arma ao lado " Go ahead, make my day".

Foi mais ou menos o que o Ortigoza, o nosso Coalhada Paraguaio, deve ter dito ao goleiro do Bragantino ontem. huahuahua

M disse...

O tio Clint foi muito infeliz em usar este modelo, que é mais feio do que encoxar-a-mãe-no-tanque.
Deveria ter escolhido o GT 1970. Um dos mais bonitos representante dos muscle cars.

Buonanno disse...

Mas M, será que não foi proposital? Porque ele poderia ter pego um GT 70 e seria mais uma aparição como tantas outras, né?

M disse...

Buonanno,
Sei naum...Se a idéia era chocar pela feiura, poderia chutar o pau da barraca de vez e colocar um Gremlin da AMC.
Não sei onde os experts da Ford estavam com a cabeça quando botaram esta frente no 72.

M disse...

A propósito, este troço me lembrou outra coisa-estranha que comprei nos USA. Vou colocar as fotos lá no Sucatas.

911 Turbo disse...

No filme,ele é um ex trabalhador da Ford e ajudou a construir o SEU Gran Torino.
Esse é o cara....dirty harry é o melhor!!!!

Roberto Zullino disse...

Tive uma merda dessas logo que cheguei nos USA, mas era Station Wagon, uma beleza, motor 427 e cambio automático.

Gosto do Clint, mas ele não é ator, ele é a Regina Duarte amercana, não representa o papel, ele faz sempre papel de si mesmo.

M disse...

Zullino,
Pare de tentar enganar o Tio Buonanno !
Vc NUNCA teve nenhum Ford com motor 427 c.i.
O 427 foi um motor feito exclusivamente para as pistas.
A sua kombi deveria ter um "Y" 428, muito bom para fazer poitas, ou dependendo do ano, um 429, já um pouco melhorzinho.

Roberto Zullino disse...

O meu era uma perua Mercury Montego 1973 com motor de 427, ou seria 428? De qualquer forma andava muito bem, fomos em 9 esquiar em Lake Tahoe e a barca com correntes dava pau em todo mundo na neve.

M disse...

Mas que cara teimoso...
Voismicê NUNCA teve um 427.
Em 73, o Mercury Montego já usava o 429.

Buonanno disse...

Daria para explicar a diferença?

M disse...

Craro, Tio !
O 427 foi feito inteiro e exclusivamente para as pistas. Um motor mais leve, com um par de cabeçotes endiabrados que não usava coletores de admissão. Os 4 Weber 55 IDA eram parafusados diretamente nos cabeçotes.
Este foi o legítimo motor 7 litros dos GT40 e dos Cobra de pista.
O 428 é a evolução da desgraça do Cleveland. Pesa algumas toneladas. Era chamado de motor "Y" por causa do altura do bloco, que somado ao carter, e visto de frente, tinha a perfeita forma de..."Y" !
O 429 foi um motor inteiramente novo, menor, bem mais leve, que ficou conhecido pela resistência. A Ford ainda elevou a cilindrada para 440 c.i. Sem grandes refinamentos tira-se 500 HP deste beberrão.

Buonanno disse...

Grazie!

E amanhã colocarei um vídeo de um legítimo motor 8 cilindros que vocês vão babar. he he he

Roberto Zullino disse...

M,
A minha tinha 427 no filtro de ar. Sei disso porque fui eu que coloquei o sticker lá, hahahahaha

M disse...

Que falsão !

Roberto Zullino disse...

Mas coloquei em cima do outro. E sem saber de nada.

M disse...

VC é um estelionatario cúbico !!!!
Crime previsto no código penal do Afganistão, e passivel de punição por açoitamento em praça pública.

Roberto Zullino disse...

M,
Quase acertou, fiquei 3 meses com esse carro e comprei um MGB 1973 com uma mola dianteira quebrada. O cara que me vendeu era dos nossos e me ensinou algumas coisinhas: sempre escrever no recibo que vendeu o carro "as is", isso é, no estado.
Depois me deu o endereço de um amigo dele para fazer o smog test e me falou para falar em nome dele com o dono da mecânica.
A merda do MGB tinha uma bomba de ar como antipoluição. O cara fez o exame e passou. Aí falei com o mecânico citando o cara que tinha me vendido o carro. Ele retirou a correia nova e me deu uma correia velha para manter dentro do carro. Caso algum guarda me pegasse eu deveria mostrar a correia e dizer que tinha esgarçado e eu estava indo comprar outra. Lá como cá é tudo picareta mesmo. Mexeu com carro é picareta.
Vendi a perua para um australiano que parecia mineiro falando today, monday, uay, um horror, fora o que australiano é mal educado, pior só israelense.
O cangurú me perguntou se a merda fazia 20 milhas por galão, lógico que falei que sim, mas não menti, pois não tinha a menor idéia do que era um galão e muito menos milha. Nunca devemos perguntar nada para ignorantes, como eu no caso.
Depois de uma semana o australia queria me devolver o carro, ele dizia que fazia só 10 milhas por galão.
Me inspirei nos picaretas da boca e mandei ele andar.
Ele me denunciou no Motor Vehicle e fui chamado para uma acareação entre ele, eu e as mams, mas eu já era amigos das mams.
A besta começou a falar os today e monday dele e as velhas foram ficando de saco na lua.
Num momento, a mam me perguntou e eu disse que não tinha entendido nada, que não falava inglês direito e principalmente eu não entendia porque tinha sido chamado, pois tinha vendo o carro "as is".
A véia imediatamente solicitou à besta o recibo e o trouxa entregou.
Não precisou nem que Deus ajudasse, deram-lhe uma coça de pau, o cara quase foi preso por denúncia falsa. Foi a golória.
Quando vim embora vendi o MGB para um professor de economia ganhador do Premio Nobel, devo ser o único brasileiro que vendeu um carro para um Prêmio Nobel, hahahahaha.

Macarrão disse...

Filmaço !

E o carro é maravilhoso .

M disse...

Zullino,
Faltou vc explicar ao canguru-pateta que a josta fazia 30 mi/gal. na banguela...
Nos USA, hoje até zero é vendido "as is".
Ouvi dizer que o Prêmio Nobel se matou por causa deste MGB.
Somando esta ao 427, garantiu o seu lugar no inferno. O chifrudo te espera...

Roberto Zullino disse...

O prêmio Nobel é o meu caro professor William Sharpe, o papa dos investimentos e ele deve ter o carro até hoje, assim como eu tenho o livro dele e cópia do cheque com que ele pagou o carro. Não vai pensando que professor lá é igual aqui. O cara mora em uma casa linda construída em terreno da Universidade de Stanford e só a garagem tem lugar para uns 10 carros. Ele gostava de merdas velhas inglesas como Jaguares e Minis e o MGB entrou nessa. A curiosidade é que ele nunca andava com carro algum, todos ficavam em cima de cavaletes, o MGB inclusive. Para andar ele usava um Plymouth azul calcinha todo carcomido por dentro e por fora. Vai entender.

Paulo Aidar disse...

Clint também demonstra seu lado sensível na direção de filmes importantes como Bird, aquel filme que a Hillary Swank é uma boxeadora (esqueci o nome) e Como Meninos e Lobos (é esse o nome ?).

A veia violenta dos tempos de Dirty Harry não ficou para trás mas hoje é mostrada com sentimentos de questionamentos,remorsos,etc.

Buonanno disse...

Bem lembrado. Bird é um T e a da boxeadora bonitinha também é bem legal.

911 Turbo disse...

O filme da boxeadora é Menina de ouro.