quarta-feira, 25 de março de 2009

PERTIM, PERTIM!

Um final de semana que promete. Além do início da temporada de Fórmula-1, a cidade de Poços de Caldas realizará o Segundo Encontro Nacional de Carros Antigos nos dias 28 e 29 de março. Os organizadores estimam em trezentos o número de carros que participarão do evento. Até o eterno Vigilante Rodoviário, o Senhor Carlos Miranda, estará presente com sua tradicional Simca Chambord.

13 comentários:

M disse...

UIA !
300 carros ? Vai ser uma alta concentração de mentirosos-por-metro-quadrado !
Num vô nem amarrado...

Buonanno disse...

E no de Águas de Lindóia?

Helio Herbert disse...

No de Aguas de Lindóia vai ter um stand dos blogueiros,está todo mundo intimado a ir...Precisa levar banquinho ou cadeirinha.

Olha a hora Tio Mi são 6 e 15 da manhã e não tem postagem do dia ainda...

Buonanno disse...

Hélio,

hoje perdi a hora. he he he

Roberto Zullino disse...

Acho um saco esses encontros. Colecionadores tem uma falha fatal na inteligência emocional.
Comprem um carro antigo e vão mostrar para os caras.
Inicialmente todos vão elogiar, mas dura pouco, logo logo começa. A cor não é original, o do meu pai tinha um sticker dentro do porta luvas, o do meu tio tinha estofamento de couro, o espelhinho dessa série não é esse e por aí vai. O do meu irmão tem os pneus originais ingleses.
Passo.

911 Turbo disse...

Conforme o Helio falou,irei para Aguas de Lindóia de banquinho e tudo....com o motorzinho 1200 atrás.

Helio Herbert disse...

Ô R.Z.Não generalize as coisas,sei que tem muito chato em evento de autos antigos,aliás ultimamente tem chato em todo lugar,mais os seus amigos esperam você lá de todo jeito não adianta querer fugir está intimado e pronto,não tem como escapar.

Paulo Aidar disse...

Tô contigo Zullino, além de mentirosos são invejosos e poucos que reconhecem o trabalho de restauração e aplicação nos detalhes, preferem logo meter o pau.

Helio Herbert disse...

Independente do comentário acima o convite continua de pé para aqueles que respeitam e dão valor ao meu trabalho e ao trabalho de pessoas sérias interessadas pela preservação do nosso patrimonio cultural.
Como tudo que cresce rapidamente,o nosso meio dos autos antigos também passou a abrigar todo tipo de gente e infelismente temos alguns que se tornam inoportunos.
Tenho certeza que a opinião dos meus amigos acima não teve a intenção de ofender ninguém,mas não generalizem é injusto.H.H.

Roberto Zullino disse...

Não tenha tanta certeza que eu não quis ofender, na minha idade falo apenas a verdade e ofendo mesmo, que é que quem anda errado merece.

Mas só faço isso se estou certo, sou chato, mas sou justo, é o mínimo que se tem que ter de postura nesse mundão do "dimônio".

A maioria não passa de masturbadores chatos e fanáticos. Só não dou nomes porque não precisa, mas se provocarem sou até capaz de citar uns 200 de memória, hahahahaha.

Fanático é assim mesmo, não tem simancol nenhum, do contrário não seria fanático. O fanatismo retira a pouca inteligência emocional que a pessoa tem.

Só um fanático restaura e coleciona coisas inanimadas, tranca-as e chama isso de preservação de memória, hahahahahaha, só rindo mesmo.

O nome correto é TOC, Transtorno Obcessivo Compulsivo. Na literatura tem, são os Collectors.

Outra coisa é quem negocia e ganha dinheiro com a atividade, mas isso é trabalho e deve ser perdoado, afinal, temos que ganhar a vida, não?

cqd

Romeu disse...

Tambem acho que não podemos generalizar.
Felizmente os "chatos" são minoria no meio antigomobilista.
Nem por isso devemos deixar de prestigiar um evento como o de Aguas de Lindóia, que é um dos mais (se não o mais) importante do país.
Circulo nesse meio há mais de 18 anos sem ter tido nenhum problema, muito pelo contrario, só fiz amigos.

Buonanno disse...

Também gostei do evento em Águas de Lindóia na única vez que estive lá. A única coisa que eu achei muito ruím foi a infra-estrutura. Para almoçar foi um desastre completo, mas como faz muito tempo que eu fui já deve ter melhorado. Com certeza, o Hélio pode dizer melhor.

F1total disse...

O Zullino tem toda razão. Esse pessoal que gosta de manter carros antigos juntando poeira em museus, como cadáveres insepultos, e chama a isso de preservação da memória automobilística, deveria fazer um estágio em Cuba e aprender o que é verdadeiramente preservação de automóveis.
Um automóvel foi concebido para rodar, transportar pessoas ou cargas, fora desse contexto, largado em um museu e isolado por uma corda é algo tão bizarro quanto os cadáveres embalsamados dos Charmains Lênin e Mao.