sexta-feira, 27 de março de 2009

TARDA MAS NÃO FALHA?

A empresária (?) Eliana Tranchesi, dona da Daslu, foi presa ontem acusada de participar de uma organização criminosa que importava produtos de luxo sem o devido pagamento de impostos. A prisão é resultado de um processo que ocorre desde 2005 e ocorreu porque a Justiça entendeu que Mrs. Daslu continuava a sonegar, mesmo depois de processo aberto sobre o caso. Ela foi condenada a 94 anos e seis meses (!?) de prisão. A menina-maluquinha Suzane von Richthofen que matou o pai e a mãe em 2002 pegou “só” 39 anos. No caso da menina de nove anos que ficou grávida de gêmeos após ser estuprada pelo pai e teve que fazer aborto, pois corria risco de vida se prosseguisse com a gravidez, a Igreja católica excomungou a menina, a mãe e o médico que realizou o aborto, mas não excomungou o pai. Conclusão da história: Ô justiças complicadas, sô!

(Reprodução)

28 comentários:

M disse...

94 anos E MEIO ???? Isto é palhaçada !
Esta juiza tá querendo aparecer !
É obvio que a doidivanas deve ser punida exemplarmente.
Mas cabem recursos (vários...), e ela poderá aguardar até o último em liberdade.
Faço aqui duas apostas:
1.- Aposto um pastel que soltam a pilantra ainda hoje.
2.- Aposto um churro que na última instância, a pena será convertida em multa.
E viva o braZil...

Roberto Zullino disse...

É prioritário que se reformule todo o sistema prisional brasileiro.
Nas condições atuais não há a menor possibilidade de que o mesmo seja frequentado por elementos das melhores famílias.
Ela escreveu uma carta falando que não via o menor sentido na prisão,não li, mas acho que andou copiando trechos do Fernandinho Beira Mar.

M disse...

Eu tenho um projeto excelente !
É o presídio horizontal !
Todos os presos ficarão em um lindo jardim, apreciando as flores...pelas raizes !!!!
Não precisa de muros, nem de guardas e ninguém foge !

Paulo Aidar disse...

Os erros, equivocos, motivos de uma decisão não podemservir de parâmetropara outras e tampouco devem ser utilizados como termos comparativos.

Por óbvio que um crime de morte deveria ter um tratamento diverso de um crime fiscal, ainda que na essência ambos se tratem de violação a lei.

A questão encontra espaço na mídia por tratarem-se de pessoas de bom poder aquisitivo em realidade acontece milhares de vezes todo dia nas classes mais desfavorecidas sem entretanto provocar as reações que estes casos provocados por "celebridades" proporcionam.

Ademais, gostaria que atirassem a primeira pedra quem nunca comprou algum produto de origem desconhecida ou quem nunca foi na Daslu, etc, etc..sem hipocrisia, de uma forma ou outra a fomentação a esse delito é promovida extamente por quem consome.

Buonanno disse...

Isso mesmo!

Aliás, no filme "Tropa de Elite" é falado exatamente isso. Se não houvesse consumidores, não haveria o tráfico, né?

Justiceira !! disse...

R I D Í C U L O !!

Tudo isso aconteceu, graças a um promotorzinho pobre, que faz chapinha no cabelo, metido a besta, com muita vontade de aparecer na mídia, que não pode
fazer umas comprinhas básicas na Daslu, como uma simples cuequinha do Ermenegildo Zegna.

Fico admirada e não entendo certas atitudes...

Sei de um lugar, que está repleto de corruptos, ladrões e sonegadores de impostos, etc...que estão livres e cometendo os mesmos crimes há muito tempo !!

Porque será que ninguém tenta prendê-los, tenho certeza de que seria um herói, quem o fizesse !!!

Roberto Zullino disse...

Tudo muito bom tudo muito bem, mas se foi condenada tem que pagar a pena.

Não devemos deixar as mulheres boas desrespeitarem as leis más, pois justificamos que as mulheres más desrespeitem as leis boas.

No caso da santa trata-se de uma mulher boa que desrespeitou uma lei absurda que proíbe a sonegação, hahahahahaahah

Só rindo mesmo com o senso de justiça da sociedade.

eu çy divirtiu, a inguiniorância que astravanca o pogréssio.

jonny disse...

Ele tá de olho é na butique dela,
Ele tá de olho é na butique dela...
assistam e ouçam, cai bem pro momento:
http://www.youtube.com/watch?v=eKpThDBS3x

M disse...

POXA !!!!
Será que ninguém vai topar uma das apostas comigo ????

Roberto Zullino disse...

M,

Não ia responder, mas provocado não resisto.

No caso sigo um preceito familiar, pois V.Sa foi de um crocodilismo enorme e dirigiu as apostas no sentido do argentarismo próprio.

Como alguém poderia ganhar contra suas apostas?

V.Sa. simplesmente ignorou o fato do país que vivemos e fica argumentando como se estivéssemos na Suíça. Tudo isso para aliviar nossas carteiras em apostas viciadas e dirigidas.

Nesse caso, sigo a máxima: meu filho, come bosta, mas não aposta.

M disse...

Vc é um desmancha-prazeres !

Pé de Chumbo disse...

Pode mandar dois pastel e um chopps via Sedex, M...
Já puseram a pilantra na rua...

M disse...

Hehehehehhh...
Tá vendo ? Sou profundo conhecedor.
Agora é só aguardar os recursos !
Com certeza, em menos de 8 ou 10 anos, a pena de 94 anos E MEIO, será convertida no pagamento de 10 cestas básicas...
E viva o braZil !!!!

MAS um pequeno detalhe: São vocês que perderam os pasteis !

Roberto Zullino disse...

Vcs são uns hereges, a moça é do bem e temente a Deus, olha só:

"Religiosa, tem o hábito de ir à missa aos domingos. Na Daslu há até uma capela, onde uma missa, fechada aos mais íntimos, serviu de cerimônia de "passagem". Eliana aponta para Deus quando tenta traduzir o segredo do sucesso. "Acho que o segredo do meu sucesso é Deus e trabalhar feliz, em um astral bom", disse a empresária dias antes de inaugurar seu empreendimento na zona sul de São Paulo, em 2005."

A coitadinha só fez uma confusão entre os preceitos do Christo sobre os impostos.

Disse o Salvador aos ser agüido pelos sábios do Templo, notórios sonegadores diga-se de passagem, sobre se deveriam pagar impostos: Dai a César o que é de César e apontou para a moeda com a esfígie de César, e dai a Deus o que é de Deus, mas aí não apontou nada e foi isso que deve ter começado a confa.

Foi só uma confusão boba, pagaram o cara errado, aposto que a funcionária "pouca prática" trocou as guias e mandou a grana dos impostos para a igreja e a da igreja para os impostos. Estão vendo chifre em cabeça de cavalo.

Buonanno disse...

Mestre Zullino correto "as usual".

É engenheiro, mas poderia ser advogado com esse poder de convencimento.

M disse...

EU QUERO OS MEUS PASTEUS !!!!!
A pilantra tá na rua !
Hahahahahahhhh...

Roberto Zullino disse...

M,
Vai cobrar teus direitos na justiça, hahahahahahahaha, vai morrer de fome esperando os pastéus.

disse...

A interpretação jurídica segue os preceitos do antigo "revistas dos tribunais".
Jurisprudência plena.
Faltou defesa.
Deram sorte para o azar.
Quem aqui nunca sonegou?
Buonanno, se não houvesse consumidores, não haveria o tráfico financeiro que sustenta esta escória dos banqueiros.
E são os próprios que ajudam, a lavanderia financeira do narcotráfico.
Como citaram acima, se o tal promotor é o que morava de favor do Ivo Noal, muitos aqui aplaudem ele então.
Esta é a diferença de uma Porsche e uma ferrari.

ps.
Passei aqui para ver seu blog, espero que tenha sucesso no seu cotidiano.

Abs.

Buonanno disse...

Valeu Dú, obrigado pela visita.

Volte sempre para comentar.

Pé de Chumbo disse...

M, nananinanão, você PERDEU!!!

Você disse que colocavam na rua no mesmo dia, ela só saiu do dia seguinte.
Pastel pra mim pode ser de camarão...

Roberto Zullino disse...

Uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa.

Acho que a pergunta quem não sonegou está sendo feita dentro do conceito católico do atire a primeira pedra quem não pecou, o que é uma momice, a igreja e suas histórias da carochinha já deixaram de valer alguma coisa faz mais de um século.

O que nos remete de novo ao fato da sonegação.

A maioria deve ter sonegado e colado na escola, mas ou cometeu poucos atos, estatisticamente diminuindo a chance de ser pego, ou colou ou sonegou só um pouquinho não despertando a atenção dos cruéis agentes da repressão, nos casos os professores ou a "puliça".

Para ser pego por sonegação é necessário se ter pelo menos uma dessas condições ou as duas. Sonegar para caralho ou sonegar sempre ou sonegar para caralho sempre, esse é o caminho certo para ser pego. Isso pode ser provado por nós mesmos, afinal, se todos já sonegamos uma hora ou outra e alguns já sonegaram bastante, como não fomos pegos? Simples, não devemos ter exagerado.

No caso, a lindinha não foi para a galera pelo crime de sonegação, pois sua condenação cabia recurso, como deve saber qualquer cidadão, nem precisa ser advogado para saber disso.

A prisão foi decretada pelo fato de se enquadrar a coisa como formação e/ou participação em "organização criminosa", coisa que impede que os réus aguardem os recursos em liberdade.

Agrega-se portanto uma terceira condição às duas anteriores, a de a lindinha ter se juntado com mais um monte de lindinhos nas atividades de sonegação, o que sem dúvida aumenta as chances de serem pegos, pois segredo nem a dois se mantém.

No entanto, como o enquadramento nesse crime de participação e/ou elaboração de "organização criminosa" é subjetivo e de entendimento da meritíssima juíza, embora existam indícios visto o número de envolvidos. Os tribunais superiores dentro de sua mais alta inteligência, relvância e iportância analisaram o caso chegando à conclusão que não havia formação de organização criminosa e soltaram os passarinhos de suas gaiolas.

No final, acontecerá o que sempre acontece e o M já descreveu. Vira tudo cesta básica e continuaremos felizes que seja assim, afinal, aqui ninguém é tão rico ou tão sonegador, mas não somos pobres também, estamos na fímbria da toalha do banquete e isso já basta, caem muitas migalhas.

Os fatos em si apenas provam o mestre Toqueville, as coisas tem que mudar para permanecerem exatamente onde estão, faz umas firulas e tudo bem.

O melhor de tudo é que cada vez mais temos certeza que nunca seremos condenados por nossas sonegações anteriores e mesmo futuras e fica tudo com dantes.

Deve ser um dia feliz e em louvor ao altíssimo vamos dedicar um poema que foi musicado por Mozart:

Laudate Dominum
Oh..Laudate, Laudate Dominum omnes gentes
Laudate eum omnes, omnes populi.
Quoniam confirmata est, super nos
Misericordia ejus, et veritas,
Veritas Domini Manet, manet in aeternum.
Gloria patri et filio spiritui sancto,
Sicut erat in principio
Et nunc et semper
Et in saecula saeculorum.
Amen.

M disse...

Ôôô, Pé !
Já não chega a Tia Dercy fugindo das responsabilidades, e agora tenho que aguentar vc também ???
Veja data e hora do meu post: 27 de Março de 2009 10:36.
Pois é ! E a pilantra saiu no dia 27.
Tome vergonha na cara e mande o meu pastéus porque estou com fome !

M disse...

Zullino,
Porreta o seu Mozart, né ? Gostei, apesar de num entender muito o que ele escreveu. É ingrêis ?
Mas só pela última frase: "secula-o-saculé", concordo com ele !!!!

Roberto Zullino disse...

M,
Fico feliz que você tenha gostado, postei para isso mesmo, ou seja, para que todos se deleitem com o poema, mas o mesmo não é bem de Mozart, Mozart fez a música baseado em algum alfarrábio católico em Latim.

A peça chama-se Laudate Dominum e pode ser encontrada nas boas casas do ramo e talvez na internet.

Embora eu seja ateu e anticlerical sou católico fervoroso e fanático.

Não precisamos de mais de uma igreja, uma só já faz besteira suficiente.

Fico aflito ao ver que a maioria abandona o catolicismo, mas não se liberta, vai cair em outras pilantragens.

O bom seria não ter, mas já que é um mal necessário que seja apenas uma e tem que ser a mais rica e mais organizada, pobre é tudo ladrão, a católica nem precisa roubar mais embora continue, mas aí é força do hábito.

Tenho grandes esperanças no Cardeal Ratzinger na direção de uma renovação da Santa Inqusição, mas desta vez de forma universal e expurgada das piedades da antiga.

A tradução do LAtim é conhecida na sua última estrofe, a do seculé-saculé. Ei-la inteira:

Louvai ao Senhor, as nações todas
glorificai-o, todos os povos!
Seu amor paira sobre nós e é confirmado
e sua verdade é para sempre

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo
assim como era no princípio, agora e sempre
por todos os séculos dos séculos, Amém

Evidentemente, minha competência na tradução do Latim é limitada, mas acredito que o Tio Buonanno tenha mais capacidade para a tarefa se necessário for.

Buonanno disse...

Que é isso, Mestre Zullino.

Eu nunca tive latim na escola, mas lembro de meu irmão mais velho, já falecido, declinando os verbos em Latim.

Aliás, quem gosta de frases em Latim é o Cony. Toda crônica dele sempre tem alguma coisinha em Latim. O duro é que a gente fica boiando...

M disse...

Pronto ! Agora ferrou !
As prima-donas abriram a "confetaria" !
Confete prá lá, confete prá cá...
Na falta de coisa melhor, porque não vão os dois caçar sapo ?

Mas voltando a vaca fria, estava lendo que a desembargadora Cecília Mello, da 2ª Turma do TRF acolheu liminarmente habeas corpus dos advogados dos suspeitos e mandou expedir alvará de soltura em favor dos pilantras da Camargo Correia.
Achei interessante a argumentação do Mariz de Oliveira, que condena "a ideologização da Justiça penal, isso é ideologia não é aplicação do direito". "Há uma preocupação de toda classe jurídica no sentido de que ao invés de acabarmos com a ilegalidade, com o arbítrio e com as injustiças cometidas contra o pobre durante séculos nesse País querem fazer uma espécie de compensação, praticando-as contra os ricos. Essa compensação de ilegalidades não ajuda a formação de uma sociedade justa e livre, apenas compensa as injustiças e as ilegalidades."

Acho que isto tipifica bem a decisão da juiza-pateta que sapecou a sentença de 94 anos E MEIO na Mrs. Daslu.

Buonanno disse...

Engraçado que acabei de ler algo muito parecido na Veja dessa semana.

Diz a Carta ao Leitor que "Deve-se refrear também o impulso de ver no comércio de artigos caros e requintados apenas mais uma demonstração viciosa das classes abastadas." e mais para a frente "Como toda a indústria, a do luxo cria empregos, produz riquesa e qualifica a mão de obra"

Buonanno disse...

onde eu digitei riquesa leia-se riqueza.

A inguinorância astravanca o pogreço.

ou seja, "a culpa toda é desse pessoal loiro e de olhos azuis." hehehe